sexta-feira, 18 de junho de 2010

Os ociosos de plantão!!

Além de ociosos somos ótimos dançarinos!!!


quarta-feira, 9 de junho de 2010

A Copa do Mundo é nossa


Em ano de Copa do Mundo de Futebol o patriotismo dos brasileiros vem a tona. As cores verde, amarelo, azul e branco surgem nas ruas, roupas e acessórios. Uma verdadeira explosão de quatro cores. Até a tradicional estampa xadrez, típica nessa época do ano em decorrência das festas juninas, ganharam a tonalidade da bandeira nacional.
Esse momento é tão massificado que dá enjoo. A competição pára o Brasil. Grande parte das empresas, instituições de ensino e repartições públicas, liberam seu pessoal mais cedo, para que ninguém deixe de assistir as partidas. Passa ser um desafio, uma missão quase impossível, conseguir pegar um táxi ou ônibus durante os horários dos jogos. As ruas dos grandes centros ficam desertas, dando a vez para bairros residencias enfeitados, lotados de torcedores que se encontram para assistirem juntos o jogo. A rivalidade acaba e ninguém é mais flamenguista, tricolor, botafoguense ou vascaíno. Todos finalmente se lembram que são brasileiros.
Quem colhe ótimos resultados é o comércio varejista. Como se não bastasse o récorde na venda de roupas, bandeirinhas, cornetas, bolas e enfeites do Brasil, agora também comemos, bebemos, e cheiramos a Copa do Mundo de Futebol. Todo mundo quer lucrar com a competição. Supermercados anunciam a venda de comidas, chamando os consumidores a comprarem com apelo de torcerem pela seleção brasileira. Bebidas em geral estão sendo vendidas com rótulos comemorativos, chegando a vez dos produtos de higiene pessoal, que foram desenvolvidos explorando o tema.
É interessante ver como todos se unem em prol de uma competição esportiva que acontece a cada quatro anos. Toda empolgação é decorrente pelo bom desempenho do time do Brasil. Sempre com bons atletas, e com o maior número de títulos acumulados. A seleção brasileira é a única em todo o mundo que participou de todas as edições da Copa. Em 2010 se busca o sexto campeonato. Além disso, quando não é a Copa do Mundo, no Brasil se fala mais em campeonato brasileiro do que qualquer outro assunto. Não há como negar que aqui é o país do futebol.
Mas quando acaba a Copa tudo volta ao normal. As decorações são desfeitas, as roupas são guardadas e o comércio passa a explorar outras datas, como o Dia dos Pais e o Dia das Crianças, por exemplo. Se o patriotismo fosse sempre cultivado no Brasil, o excesso na utilização das cores que representam o país somente durante a Copa do Mundo de futebol, não causaria tanta estranheza. Espera-se quatro anos para ser brasileiro de verdade durante um mês.

terça-feira, 8 de junho de 2010

A propaganda é mesmo a alma do negócio?

Acredito que, desde os primórdios da humanidade, esta saudosa frase existe: “A propaganda é a alma do negócio”.
Aproveito para destacar aqui hoje a propaganda televisiva atual. Todos nós possuímos uma propaganda favorita, não é mesmo? Qual é a sua favorita? Alguma de uma marca de cerveja, celular ou com desenho animado? Não, meus queridos! Esqueça tudo o que você entende (se é que entende) de propagandas.
Venho, por meio desta, destacar as minhas:

1) Propaganda do “Pedrinho”:

Imagine você almoçando em frente a TV e, no momento em que você leva um garfo contendo abóbora até a boca, aparece aquele menininho e diz:
video

OBS: Passar esse comercial durante a hora das refeições deveria gerar uma multa astronômica para a emissora e também para a fabricante do produto. Por que não vemos no Fantástico um teste do INMETRO para testar as propagandas? Outra coisa que me intriga neste comercial é a cara de felicidade da mãe ao ouvir do garotinho “Mãe, quero fazer cocô!” Pronto! A mãe abre aquele sorrisão como se estivesse recebendo quase um elogio. Veja de novo.

2) Absorventes:

Seguindo a mesma linha de pensamento do tópico anterior, vamos para o próximo grupo de comerciais que eu mais gosto, que são agora, os comerciais de absorventes. Por que, em todos os comerciais desses produtos, as mulheres estão ultra sorridentes se é neste “período” que elas se encontram mais furiosas? Veja você mesmo esse fato pelo sorriso da atriz.

video

OBS: De acordo com os anunciantes de absorventes, deve ser legal pra caramba ficar menstruada. A frase no comercial “O que seu andar diz sobre você?” também é fenomenal. Do jeito que a nossa amiga atriz anda no comercial, é bem provável que ela esteja utilizando uma fralda de tamanho XXXG ao invés de um mero absorvente com milímetros de espessura. E, por fim, por que andar confiante a torna mais bonita? A Marlene Matos anda com a maior confiança e autoridade por onde passa e isso a faz mais bonita?

3) Iogurtes para “intestino preso”:

Aquele ou aquela que tiver aceitado o desafio de tomar esta coisa por duas semanas e que não largou um barrão durante o dia inteiro, que atire a primeira pedra.
Para falar a verdade, não conheço ninguém que topou esse desafio, mesmo sabendo que você pode tomar iogurte de graça.

video

OBS: Por que as pessoas usam a expressão “ir ao banheiro” para substituir o que o menino do primeiro vídeo queria realizar? Ou seja, fazer cocô! Não é possível que a mulher não reparou que o volume de sua barriga aumentou por causa do intestino preso. Será que ela pensou que o “Alien, o 8º passageiro” existe mesmo e se alojou na sua barriga? Até a cintura pode diminuir com o intestino liberado? Só se ela evacuar umas 4 costelas. Aí, sim! Eu vou acreditar no produto e até recomendar, pois esse aí é porreta. Esse solta tudo, tudo mesmo...

Meus queridos, eu peço para que vocês me enviem sugestões de novas propagandas desse porte e discutam conosco o que há de mais engraçado, tosco ou tudo isso junto nas mais variadas propagandas.
Eu mesmo poderia citar mil delas, mas prefiro contar com a colaboração de vocês para tornarmos essa discussão mais dinâmica e interativa.
Mais uma vez, obrigado pela falta de tempo que lhe proporcionou essa leitura tosca.

ÚLTIMO OBS: A idéia desse texto não é falar mal de nenhum produto, e sim apenas mostrar que nem sempre as propagandas propõem algo realmente construtivo e/ou higiênico para vender o seu produto.

segunda-feira, 7 de junho de 2010

Não pense, só dance

video
O que se pode esperar de uma canção que já começa afirmando que é para machucar os corações? Melancolia. Bem diferente da proposta do maestro das multidões.
Aquele que regia grandes platéias é o compositor e principal intérprete de “Nem vem que não tem”. Wilson Simonal fez muito sucesso nas décadas de 60 e 70. Não, eu não estava lá para ver, nem mesmo era nascida nessa época. O que acontece é que particularmente gosto muito das produções passadas.
Tive a sorte de nascer em uma família musical. Aqui se ouve muita música. Mas esta do Simonal sempre me soou aos ouvidos como uma incógnita. O ritmo é indiscutível, bom pra dançar, pra sacudir. A certeza é que a letra foi escrita depois da melodia pronta. Só para rimar. Encaixou e virou sucesso, pois tudo o que saía da boca de Wilson Simonal virava moda. Meu pai que me contou!
Lamentável seu término num verdadeiro fado solitário. Simonal reinou numa época onde tudo era censurado, menos ele. Acredito que era casto aos problemas que o país sofria, sobretudo com a ditadura militar. De tanto não se importar, terminou censurada a sua imagem. Foi excluído e esquecido.
Agora lançaram livro sobre sua vida, fizeram filme, artistas da moda regravaram suas músicas, e sua composição volta a ser o mais novo antigo hit que não pode faltar no repertório dos shows de qualquer cantor que esteja fazendo sucesso. Tudo isso não desmente aquilo que papai me falou. Ouvir “Nem vem que não tem” me vem à tona uma série de catarses. Faz-me rir com um sorriso típico de malandragem. Aqueles que se encontram no canto da boca. Coisas de Simonal. Não é pra pensar, é só pra dançar.

sexta-feira, 4 de junho de 2010

Coluna do Astolfo


Fiquei impressionado essa semana com uma notícia surpreendente. O Ministro da Saúde, José Gomes Temporão, recomendou no lançamento de uma campanha nacional de prevenção a hipertensão um tratamento inovador, pelo menos para a maior parte da população. Alguns por aí (bem por aí mesmo) já devem praticar. Ele recomendou que as pessoas fizessem sexo pelo menos 5 vezes por semana, ou seja, você pode ir à academia dar uma malhadinha e depois, chegando em casa, fazer um sexo pra não ter problemas de hipertensão.
O novo tratamento é porreta, mas traz algumas dúvidas a cerca desta questão, afinal de contas se você pode substituir o medicamento por sexo, teoricamente, implica em muitas situações do cotidiano que teriam de ser reajustadas. Por exemplo, os homens que já não conseguem fazer o sexo 1 vez na semana (quem dirá 5), para eles haverá promoção de Viagra nas farmácias? Nesses casos seria apenas a troca de um remédio por outro. A doença crônica está curada, mas e a impotência?
E no caso do trabalhador que perde o dia de serviço porque vai ao médico, o ticket do motel lhe servirá como abono pela falta? E quem se utiliza de plano de saúde, a moça da cabine do motel vai te dar opções, convênio ou particular? No caso do plano, ela tem que ligar para ver se este irá liberar a consulta? Afinal esse novo tratamento tem que ter a cobertura dos planos de saúde também.
E nos casos em que as pessoas não se consultam, a masturbação entraria na categoria automedicação? Swing seria considerado uma mudança na medicação receitada? Suruba se tornaria saúde coletiva, geral num braço só? Se o indivíduo quiser fazer um programinha, ele pode ser processado por prática ilegal de medicina? E uma das melhores pra mim, os hospitais, postos de saúdes, farmácias e afins terão que fazer novas contratações, tipo profissionais do sexo para um melhor atendimento?
Na parte de medicamentos a coisa também fica interessante, pois filmes pornôs serão vendidos em farmácia? Tarja preta ou vermelha? Com ou sem receita? GLS e Travestis seriam medicamentos genéricos? Pessoas compulsivas por sexo são hipocondríacas? Boneca inflável é placebo? Fazer um Menage a trois é aumentar a dose da medicação proposta? E por fim, doenças venéreas podem ser efeitos colaterais?
Enfim, vamos seguir a recomendação do ministro, afinal ele é o cara da Saúde, e se ele diz que fazer sexo 5 vezes na semana é o melhor tratamento para os hipertensos, então vamos fazer sexo, ir para o motel, contratar strippers e comprar bonecas infláveis, porque faz bem pra saúde!!

Goze de boa saúde e mantenha em dia sua saúde oral!!!!!!!

quarta-feira, 2 de junho de 2010

Na falto do que fazer...

NO ELEVADOR:
Quando houver só uma pessoa no elevador, dê um tapinha no ombro dela e finja que não foi você;
Se ofereça para apertar os botões para os outros (qual é o seu?), mas aperte os botões errados;
Traga uma câmera e tire fotos de todos no elevador;
Solte um flatuzinho(peido) na hora que estiver saindo;
Vá no cantinho e disfarçadamente aperte todos os botões dos andares a saia rápido.


NA FILA DO BANCO
Teste o extintor de incêndio da agência;
Conte uma piada sem graça e ria sozinho;
Leia em voz alta os folhetos de propaganda do banco;
Toda vez que o painel de senha mostrar um número, grite-o;
Leia o livro que você não tem tempo de ler em casa;
Peça dinheiro emprestado ao vizinho;
Conte histórias de assalto a banco.

EM FASES DA VIDA
Fugir da escola;
Ir a uma boate gay;
Ir a uma praia de nudismo;
Encontrar alguém que conheceu na internet;
Alugar filme pornô escondida pra assistir com suas amigas;
Dar uma festa em casa enquanto os pais viajam.



NO MOTEL
Bater na porta da suíte ao lado e perguntar se foi ali que pediram um bacalhau;
Levar um megafone e gritar da sua janela: “Rosinéia, sua cachorra ordinária, eu sei que você tá aqui, lazarenta!!!”;
Abrir as portas do carro dentro da vaga e ligar o som no talo numa música de Bruno e Marrone;
Apertar todos os botões possíveis e fique vendo o que eles fazem.

NO CINEMA
Ficar tentando adivinhar o final do filme;
Chegar depois que o filme começou e perguntar para o cara do lado o que aconteceu;
Fazer sombra de animaizinhos no projetor de imagem;
Assistir o filme pela segunda e vez e ir narrando o que vai acontecer;
Ir sem nada para comer e perguntar para alguém se pode dar pipoca;
Chegar depois que o filme já começou e tropeçar em todo mundo porque esta escuro e você não sabe onde sentar;
Na saída, conte o final do filme pra quem está na fila do ingresso.


NO SUPERMERCADO
Agarre 20 caixas de preservativos e ponha-as em vários carrinhos, aleatoriamente, quando a pessoa estiver distraída;
Programe os despertadores para tocarem de 5 em 5 minutos;
Vá ao atendimento a clientes e pergunte se podem reservar um pacote de M&Ms pra você;
Monte uma tenda na seção de camping, diga aos outros clientes que vai passar a noite por lá, e convença as pessoas a trazerem almofadas da seção têxtil para juntarem-se a você para um luau; Quando um funcionário perguntar se você precisa de ajuda, comece a chorar e grite: 'porque é que vocês não me deixam em paz?

PARA ESPANTAR O ÓCIO
Praticar um esporte;
Fazer novos amigos;
Curtir a natureza;
Renovar conhecimentos;
Ter novos sonhos;
Aceitar novos desafios.